Sinopse

MAKTUB - "Estória" de mil e uma histórias

Introdução


Muitas histórias formaram a historia da humanidade, no decorrer do tempo surgiram grandes civilizações, muitas marcadas por lutas e conquistas, mas um povo guerreiro e com muita garra marcou definitivamente seu nome na história, os árabes deram origem a muitas coisas que hoje em dia faz parte do nosso cotidiano e deixou um legado maravilhoso para todos os povos.


A Colorado do Brás é uma escola de samba tradicional de um bairro que abriga varias comunidades estrangeiras que adotaram o Brasil como morada e uma delas é a comunidade árabe, por isso vamos trazer para avenida uma maravilhosa “estória” lúdica e envolvente, isso mesmo uma “estória”, criada e contada por um sábio árabe com varias historias reais e marcantes para mostrar pro mundo que as marcas deixadas pelo seu povo esta presente em nossas vidas, até porque “já estava escrito” que essa “estória” de mil e uma histórias iria virar A NOSSA HISTÓRIA.


 


A Primeira das mais Lindas Histórias:
A IMIGRAÇÃO DO NOSSO POVO PARA O BRASIL E A NOSSA TRAJETÓRIA


Conta o sábio árabe, relatando ao pequenino neto de sua descendência a historia e cultura do seu povo....


E começa assim...


Antes mesmo do mundo ter sua historia, antes mesmo de acreditar que um simples sonho poderia se tornar realidade, antes mesmo do nosso povo ter seu legado...


– Meu querido “Hafid”, “Habib” tão amado, a história que vou te contar vai te emocionar é uma historia milenar, de lutas, de conquistas, de sabedoria, de ciências, de arte e cultura de mil e uma noites...


Entre tantas historias, nosso povo venceu e deixou legados marcantes, como a historia do livro “As mil e uma noites”, com mil e uma histórias com personagens e contos que ate hoje conquista o imaginário das pessoas, do imaginário conto do Aladim que o mundo já se apaixonou à verdade de um povo vencedor que o mundo vai se apaixonar, nossa historia instiga e até hoje arrebata corações...


Por isso quero manter viva essa chama em seu coração e relatar momentos e traços do “nosso povo”, de como tudo aconteceu...


Numa biblioteca de livros e magia, um grande livro se abre, entre tantos livros é ele que revela a historia dos meus antepassados, dos pais dos meus pais, dos seus pais...


Deite e fique a vontade para viajar e entender que a nossa historia é milenar e simplesmente espetacular..


Conta pra mim, vô – diz o “hafid”


Então viaje e se deixe levar – responde o sábio “Abdul- Haqq”.


Conta-se que em meados do século 19 o imperador do Brasil D.Pedro II em sua visita ao Oriente Médio junto com Dona Tereza Cristina se encantou com a cultura árabe, cultura na qual ele sempre admirou, trouxe livros, fotos, registros que ate hoje estão presentes na biblioteca nacional...


Naquela época “nosso povo” vivia sob domínio do Império Turco – Otomano, era perseguição em cima de perseguição e um novo tempo reluzia mesmo que de forma forçada...


A maioria partiu da Síria e do Líbano com destino ao Brasil, um país novo pro “nosso povo”, repleto de oportunidades.


Veio então a primeira leva de imigrantes libaneses, o tempo passou, os problemas econômicos e sociais do Oriente Médio se agravaram e com isso se deu a expansão árabe no Brasil de fato.


Muitos viraram mascates e agricultores, os mascates chegaram à região sudeste e com isso cresceram fortemente e se tornaram comerciantes de sucesso, outra corrente, a dos agricultores migrou para outras regiões do Brasil e trabalharam com afinco na lida da terra, refletindo aos quatro cantos do país a garra da “nossa gente”...


Era o inicio de uma nova era, realmente os novos tempos trouxeram sonhos que os levariam a felicidade como a liberdade para viver dignamente, muitos prosperaram e viraram referencia em suas áreas de atuação, os árabes se tornaram grandes empresários e comerciantes...


Um povo que venceu as adversidades e bravamente colheu os frutos nesse novo país e que nunca perdeu a fé, um povo que jamais deixou sua origem para trás...


– Mas como surgiu de fato nosso povo meu “Jido”? – diz o neto.


– Preste atenção no que vou te relatar meu “Habib” querido. – responde o sábio avô


Existem relatos na historia que nosso povo surgiu no Oriente Médio entre a Ásia e a África, atravessando as areias de desertos e montanhas, as tribos de nômades beduínos viviam sem a formação de um estado, em cima dos seus camelos viajaram por muitas léguas e com o passar do tempo, formaram cidades, ganharam territórios e acumularam conquistas territoriais...


A fé também sempre caminhou lado a lado com nosso povo, que durante anos adorou diversas divindades, mas somente com o surgimento do “profeta Maomé” que a fé dos nossos irmãos se ascendeu.


Começou-se então a pregar o islamismo, ou seja, a submissão total a “Alá”, com a conseqüente eliminação de todos os outros ídolos.


Os crentes na nova religião eram chamados muçulmanos ou maometanos e toda sua base esta atrelada as pregações do profeta descritas no “Corão”.


Mas também existem os cristãos árabes, povo forte de muita fé que sobrevive no tempo e tem suas comunidades formadas pelos ortodoxos, católicos e protestantes e são maioria no Brasil e ate hoje professam sua fé cristã.


 



A Segunda, das mais Lindas Histórias:
A INFLUÊNCIA DO NOSSO POVO PARA TODOS OS POVOS


– Mas, meu “Jido”, “Abdul- Haqq”, nossa historia para por ai? – indaga o neto curioso


– Jamais, muita coisa que você vê por ai surgiu da nossa parentela... Nosso povo tem muita influência na evolução da humanidade e algumas nações são conhecidas como berço da civilização...


É fácil ver nos registros históricos a presença do Egito se confundindo com a historia da humanidade.


Suas suntuosas pirâmides revelam mistérios até hoje indecifrável, esse cenário singular do Egito revela seu poder na humanidade, pois lá foi a base de várias ciências e experiências que influenciaram o mundo...


Muitas coisas aconteceram pela inteligência e sapiência do povo árabe...


Eles desenvolveram conhecimentos e técnicas valiosas até hoje.


Foi o caso do uso da bússola, astrolábio e da fabricação do papel...


Mas nossa história é rica em todos os aspectos, pois há registros arqueológicos que conta que o cavalo árabe é uma das mais antigas raças e se propagou pelo mundo através das guerras e do comércio, pai de várias outras raças, foi usada com objetivo de melhorá-las dando a elas mais velocidade, resistência e estrutura ósseas...


E “cavalgando” por esse mundo afora os árabes difundiram na agricultura o cultivo da cana de açúcar, laranja, limão, do trigo e do algodão...


A ciência evoluiu a passos largos no decorrer dos tempos e graças a esse povo que é repleto de sabedoria que se deu o desenvolvimento da Matemática, contribuindo para a Álgebra, Geometria, Trigonometria.


A Medicina tem base no antigo Egito e foi influência para toda a humanidade, assim como a Astronomia e os algarismos que usamos nos dias atuais que também foram transmitidos para os ocidentais e transformado pelos árabes, daí serem chamados arábicos...


Desta forma os árabes contribuíram sabiamente para que a Medicina e as Ciências despontassem para todo o planeta...


 


A Terceira das mais Lindas Historias:
EM NOSSA TERRA



– Mas “Jido” e no Brasil de hoje tenho bastante irmãos” ? E Tudo que ensinamos pro mundo foi esquecido?


– “Hafid” meu querido “Habib”... São tantas historias que relatam a nossa descendência que não vemos o tempo passar e isso se reflete até hoje com nossos fraternos....


Nosso povo ainda inspira as mais belas historias e nem mesmo os constantes conflitos apaga o brilho e a magnitude desse povo guerreiro e lutador.


Hoje no Brasil “nosso povo” passou a ser querido e com grande influencia na cultura, na política e na educação...


A força da nossa raiz é propagada e cultivada através do ensino da nossa língua e da nossa cultura, são centros de estudos na USP, institutos culturais e a câmara de comércio que tem como função primordial manter deixar o legado árabe nos dias de hoje.


Na culinária vários pratos enriqueceram o paladar do brasileiro, de um jeito gostoso e simples de se aproveitar o que há de melhor da “nossa terra”.


E antes mesmo da imigração do “nosso povo”, vestígios da nossa descendência já estava por aqui, negros muçulmanos que vieram para o Brasil como escravos resistiam bravamente a opressão da época e através dessa resistência a musica no país ganhou traços e origens do “nosso povo”, no samba...


A Influencia na Musica esta até hoje e em toda forma de expressão cultural a origem árabe também se faz presente, como na dança árabe que se tornou um dos mais poderosos instrumentos de auto – conhecimento e desenvolvimento pessoal, ganhando inúmeros adeptos no Brasil, além de encantar quem a aprecia, essa arte milenar seduz e fascina.


Na literatura nossa magia reaparece a cada conto e histórias que povoam a mente das nossas crianças...


Viajando aos contos da imaginação encontramos Ali Babá, Xerazade, Aladim, Gênio da lâmpada e tantos outros personagens que o mundo conheceu através da nossa Inspiração...


“Nosso povo” deixou legados, hoje filhos, netos, bisnetos de árabes estão cada vez mais presentes no dia - dia do Brasil formando um laço de união e fraternidade.


Além de tudo que relatei há uma grande influencia hoje na política, na economia, nas artes, são vários nomes de vulto nacional que orgulham nossa descendência...


São esses os reflexos do nosso povo no Brasil que deixa para as mais diversas gerações idéias geniais e heranças eternas...


E por isso que não podemos deixar essa historia ter um fim...


Brasil e o povo árabe têm uma bela relação que precisa ser sempre lembrada pra mostrar que não há barreiras que impeça o renascer de um povo mesmo em terras distantes...


Agora entendi meu avô porque tanto orgulho do “nosso povo” – diz o neto feliz


– Pois é “Habib” já “estava escrito” que “nossa historia” se tornaria referencia para todas as gerações, durma em paz e Hyibarek allahu shaabana, Boa noite!


 


Kad ydiu allahu ardana
Que Deus ilumine nossa terra...



Pesquisa e desenvolvimento: Danilo Dantas
Apoio à pesquisa: Câmara de Comércio Árabe
Idéia original do enredo: Cláudio Yunes
Carnavalesco: Danilo Dantas
Comissão de carnaval: Antônio Carlos Borges, Marcelo Guedes, Danilo Dantas, Lucas Donato e André Chichmanian


OBS: O uso da palavra “estória” no titulo e na composição da sinopse é uma licença poética da comissão de carnaval para facilitar o entendimento quanto à idéia “lúdica” do enredo, a palavra “estória” é um neologismo proposto por João Ribeiro (membro da Academia Brasileira de Letras) em 1919, para designar, a narrativa popular, o conto tradicional; É utilizada até os dias atuais e pode ser usada quando a inserimos no conceito de licença poética e artística, esta sempre entre aspas no titulo e no texto da sinopse para identificar a sua diferenciação..


 


REFERÊNCIAS:
As mil e uma noites = Livro que é uma coleção de histórias e contos populares originárias do Médio Oriente e do sul da Ásia e compiladas em língua árabe a partir do século IX


Abdul-Haqq – nome árabe que significa o Servo da Verdade
Alá = palavra que representa Deus em árabe
Corão = livro sagrado do islamismo, também conhecido como alcorão.
Habib = nome árabe que significa amado.
Hafid = neto em árabe
Hyibarek allahu shaabana = termo que em árabe significa: Que Deus abençoe nosso povo
Jido = avô em árabe
Maktub = sinônimo de destino significa em árabe “já estava escrito”, “está escrito”.



Profeta Maomé = líder religioso árabe que segundo a religião islâmica, é o mais recente e último profeta do Deus de Abraão.

MAKTUB - "Estria" de mil e uma histrias