CARNAVAIS / CARNAVAL 1988


LETRA DO SAMBA:

É manhã de paz
Que abraça e faz as peles mais unidas
Que beleza
Não criou raças, deus apenas criou vidas

Quilombo espalhou suas raízes
E fez sua semente germinar
Em ricas terras mineras
Do milho verde vem um canto pelo ar
Grupo de negros legendários
Catopês tradicionais
Fazem do festejo do rosário
Cenário dos nossos ancestrais

É bambaquerê que faz o corpo remexer
É bambabará que sacode pra lá e pra cá
É arruda de guiné
Espantando todo o mal do olhar

Em forma de quilombo na avenida
Colorado se agita no desfile principal
(e vem) vem mostrar ao mundo inteiro
Que o negro brasileiro
Canta livre e faz seu carnaval

Cantando amor eu vou
Porque feliz estou
É que a felicidade não tem cor.