CARNAVAIS / CARNAVAL 1992

Depois de 2 anos fora da elite a Colorado retorna ao grupo especial, dessa vez com uma força maior que é a construção da sua quadra, uma das maiores de São Paulo ate então, com um desfile irreverente, um samba fácil e alegre falando do dia a dia difícil da população a nossa escola foi prejudicada pela falta de recursos e por ser a 1ª a desfilar, porem permaneceu no grupo especial.



LETRA DO SAMBA:

Lá vou eu
E desse jeito eu vou
Vou fazer da minha escola
O retrato do que eu sou

Sou o pobre assalariado
Sem dinheiro, abandonado estou
No hospital sou sempre mal tratado
É fila pra todo lado
É o trem lotado, ônibus, metrô
É a fome matando gente
Falta d’água, é enchente
O dia-a-dia é difícil de ganhar
Eu levo a vida verdadeira de um sambista
Que faz das tripas coração pra desfilar

Iererê, iererá
Esqueça as mágoas
Meu povão e vem cantar

Quando
Chega o fim de semana
Eu dou um laço na tristeza por aí
Lá no boteco eu penduro uma cerveja
Rola um samba de mesa
É cachaça e ti-ti-ti
E o samba invade a madrugada
No domingo tem pelada, é dia de futebol
E a cantar, e a sorrir
Eu vou pra quadra
Namorar, me divertir

Eu sou vermelho e branco
Sou o samba, a colorado do brás
Eu sou cara da mãe, cara do pai.